Não estás sozinho em teus sofrimentos.


Leitura Bíblica : SALMO 69, 19-25.

Conheces o opróbrio, a confusão e a ignomínia que padeço.
Na tua presença estão todos os que me afligem.
A ignomínia oprime meu coração e eu vacilo, esperei em vão
que tivesse pena de mim, procurei quem me consolasse,
mas não encontrei. (vs. 21-22)

      Em um mundo cheio de pessoas egoístas e levados pelo instinto de conservação, é difícil encontrar consoladores realmente sinceros. Ora, quem não tem um espírito de consolador, não pode ser um bom intercessor. O bom intercessor é movido pela compaixão, capaz de discernir pelo Espírito Santo o que existe dentro do coração do pecador mais endurecido, de ter piedade e misericórdia dele.
      Eu mesmo sou assim. Sei tudo de ti, até as coisas piores. Conheço teu opróbrio (que mereces em parte por causa da tua loucura), tua vergonha (consequência do teu pecado), e também tua confusão. As vezes o que atraiu sobre ti o opróbrio, a vergonha e a ignomínia não foi o pecado mas teus erros de julgamento. Em outras ocasiões, o pecado e a maldade dos outros foram a causa de todas essas experiências dolorosas.
     Pouco importa as causas do teu sofrimento, não estás sozinho. Pois eu também enfrentei reprovações ( as autoridades religiosas da época); suportei a vergonha quando me desnudaram diversas vezes, e por fim me pregaram nu à CRUZ. Passei pela prova da ignomínia quando me acusaram sem motivo, e as boas obras que eu fizera por amor, para manifestar minha compaixão pelo povo, foram atribuídas a Belzebu.
    O opróbrio machucou meu coração no jardim do Getsêmane. Eu tive que lutar, com a alma torturada pela angústia, até que o anjo viesse me confortar e me ajudar a aceitar o beijo da traição de meu amigo Judas. Eu estava quase destruído, ninguém teve piedade de mim, nem mesmo os três discípulos mais próximos,  aqueles que eu escolhera para me apoiar durante aquela hora de sofrimento. Eles dormiam enquanto eu passava pela agonia; não havia ninguém para me reconfortar.
    Como eu estava sozinho, eu não te deixarei jamais só. Estarei sempre a teu lado, sempre a te confortar na hora da “crucificação”. Eu posso com toda razão me identificar com as dores da tua crucificação, até que o bem nasça desse sofrimento. Com ele virá uma doce paz, um reconforto e uma alegria profunda a teu espírito. 
     




Livro:
365 dias com o Senhor / Gwen R. Shaw; tradutor Laureano Pelegrin. –2.ed. Campinas, SP: Edições Logos, 2010.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: