Fazer dos excluídos os preferidos

Os pobres

Aí vêem pelos caminhos
Descalços, de pés no chão,
Os pobres que andam sozinhos,
Implorando compaixão.
Vivem sem cama e sem teto,
Na fome e na solidão:
Pedem um pouco de afeto,
Pedem um pouco de pão.
São tímidos ? São covardes ?
Têm pejo? Têm confusão ?
Parai quando os encontrardes,
E dá-lhes a vossa mão !
Guia-lhes os tristes passos !
Dá-lhes, sem hesitação,
O apoio de vossos braços,
Metade de vosso pão !
Não receies que, algum dia,
Vos assalte a ingratidão:
O prêmio está na alegria
Que tereis no coração.
Protegei os desgraçados,
Órfãos de toda a afeição:
E sereis abençoados
Por um pedaço de pão …

[Olavo Bilac]

Este poema retrata a realidade de milhões de brasileiros que vivem à margem da sociedade. São pessoas carentes, que não possuem renda e por isso, vivem a pedir esmolas pelas ruas.

Assim como o autor a Pastoral da Sobriedade vem dizer à comunidade que ajude a esses necessitados que precisam se alimentar, pedindo tb proteção para eles.

Atualmente, a situação nada mudou. Os pobres continuam esperando ajuda e muitas vezes, nem tem o que comer.

Concluímos que, infelizmente, certas coisas não mudaram, mas podem mudar! Depende de mim e de você! A minha oração hoje é que você tenha um coração quebrantado, caridoso e aberto às necessidades dos seus irmãos! Não só de pão, mas também do pão do céu!

Sobriedade e Paz!
Pastoral da Sobriedade – Paróquia Sant’Ana
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: