O consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes

É um problema que desperta preocupação no mundo todo. A discussão é de grande importância para a saúde pública, sendo necessária a atenção das autoridades, profissionais da saúde, pais e educadores

O consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes (12 a 17 anos) e adultos jovens (18 a 24 anos) é um sério problema que desperta grande preocupação no mundo todo.

Ao contrário do que muitos acreditavam no passado, na fase de transição entre a infância e a vida adulta, o sistema nervoso central dos jovens ainda se encontra em desenvolvimento. Desta maneira, suas vias neuronais podem se tornar mais suscetíveis aos danos causados pelo álcool, levando ao comprometimento de várias funções.
Em um período repleto de mudanças físicas, psicológicas e sociais, sob os efeitos do álcool, os jovens ficam mais propensos a comportamentos de risco. Nota-se, ainda, que uma série de fatores individuais, sociais e econômicos, principalmente a família e colegas, influencia o uso de álcool pelo jovem.
No Brasil, segundo dados do II Levantamento Domiciliar Sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil, 2005, cerca de 54% e 79% dos jovens de 12-17 anos e de 18-24 anos, respectivamente, já haviam experimentado alguma bebida alcoólica em sua vida (uso de álcool na vida). Nestas mesmas faixas etárias, a dependência de álcool foi de 7,0% e de 19,2%, respectivamente. Essas altas prevalências ilustram a relevância do tema em nosso país. “Estima-se que indivíduos que iniciam o consumo de álcool antes dos 16 anos de idade possuem risco 1,3 a 1,6 vezes maior de desenvolver dependência alcoólica”.
Por que os jovens bebem?Arriscar-se, ser independente e experimentar – cada um com sua própria intensidade – são características marcantes que os jovens passam a vivenciar e desejar durante a adolescência. Por isso, esse é um período de grande vulnerabilidade – e para muitos jovens o álcool exerce um poder atrativo, seja por motivos sociais, psicológicos, genéticos ou culturais. Essa atração ocorre exatamente quando os indivíduos geralmente não estão completamente preparados para enfrentar ou reconhecer os efeitos e consequências do uso do álcool.
Pesquisas com animais mostram que adolescentes em geral são mais sensíveis que os adultos aos efeitos estimulantes do álcool, e menos sensíveis a alguns dos efeitos aversivos da intoxicação aguda por álcool, como sedação, ressaca e perda de coordenação muscular.Associado a essa diferença de sensibilidade, muitos jovens ainda têm expectativas positivas do álcool, ou sejam, acreditam que o seu consumo resultará em algo positivo, experiências prazerosas, e tornam- se menos convencidos das consequências prejudiciais do álcool.
Tais expectativas desempenham um papel fundamental no comportamento de beber entre os jovens. Nesse contexto, os jovens relataram beber principalmente por prazer, hábito, para aumentar a confiança em si mesmo, para aliviar a ansiedade ou estresse ou por lazer.
Fonte: site psique

About Pastoral da Sobriedade

É ação da Igreja Católica perante o desespero da família em relação ao consumo de álcool e drogas, mostrando que através da pedagogia do amor de Jesus, nós conseguimos ter vida nova, fazendo assim dos excluídos os nossos preferidos.

Posted on 24/06/2011, in Mensagens, Notícias and tagged , . Bookmark the permalink. 1 Comentário.

  1. Ricardo Ozório

    Que Deus abençoe este grupo e este blog com sabedoria, discernimento, oração e cuidado para que juntos possamos vencer mais uma batalha mundana rumo ao Reino de Deus e rumo ao Céu. Paz e bem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: